Artesanato em São Paulo
O estado de São Paulo desenvolveu um artesanato típico. Utilizando matérias-primas da floresta tropical e uma mescla de técnicas vindas da Europa com as desenvolvidas por indígenas e negros, além de contar com contribuição cultural das diferentes populações de migrantes e imigrantes. A industrialização abriu espaço para o artesanato urbano, no qual resíduos industriais são reciclados e transformados em objetos singulares.

 

Artesanato no Rio de Janeiro
O artesanato carioca está presente nas diversas feiras espalhadas pela cidade. Algumas são muito famosas, como a Feira Hippie de Ipanema e a Feira do Lavradio (Rio Antigo), além de diversas outras. Um dos itens mais procurados são as Bonecas Abayomi, criadas por Lena Martins, artista de São Luís do Maranhão. Junto a outras mulheres, Lena fundou no Rio de Janeiro a Cooperativa Abayomi, em dezembro de 1988. Desde então, elas procuram na arte popular um instrumento de conscientização e socialização. A boneca, feita sem costura e sem cola, estimula as relações de generosidade, o fortalecimento da autoestima e reconhecimento da identidade afro-brasileira.

 

Artesanato no Espírito Santo
Inúmeras particularidades marcam o artesanato do Espírito Santo. Só o estado capixaba tem o congo, tradição viva nas vozes do povo e no som da casaca (instrumento de percussão, semelhante ao reco-reco). Já Vitória é a cidade que se destaca na produção das panelas de barro, a partir da técnica secular que as mulheres da região de Goiabeiras herdaram dos índios. Anualmente essa tradição é celebrada, com a Festa das Paneleiras. Assim se constrói a identidade do povo capixaba, firmada em tradições indígenas, outras vindas dos colonizadores portugueses, dos imigrantes de diversas áreas da Europa e também de tradições africanas.

 

Artesanato em Minas Gerais
O artesanato mineiro tem uma rica tradição artística e uma forte relação entre a arte e os recursos naturais. A cerâmica, especialmente nos vales do Jequitinhonha e São Francisco, é uma das mais conhecidas do estado. O trabalho em pedra-sabão predomina em Ouro Preto, Congonhas, Mariana e Serro. Já o artesanato em madeira é produzido em diversas regiões, sendo as peças mais comuns as imagens de santos ou personagens históricos. Os bordados, os trançados em talas, bambu e fibras têxteis, os crochês, o tricô e o trabalho em couro estão espalhados por várias regiões. Também não podem ser esquecidas as obras artesanais em funilaria, tecelagem e em metal.